quinta-feira, 21 de maio de 2009

Era Uma Vez


Era uma Vez... é uma telenovela brasileira produzida e exibida no horário das 18 horas pela Rede Globo de 30 de março a 2 de outubro de 1998 em 161 capítulos. Foi escrita por Walter Negrão, com a colaboração de Elizabeth Jhin, Márcia Prates e Júlio Fischer. Direção de Rogério Gomes, Jorge Fernando, Marcelo Travesso e Fabrício Mamberti, direção de produção de Italo Granato, produzida pelo Núcleo Jorge Fernando. Recentemente teve uma curta reprise no Vale a Pena Ver de Novo, de 29 de janeiro a 4 de maio de 2007, com apenas 69 capítulos.

Teve Herson Capri e Drica Moraes como protagonistas, e Andréa Beltrão como antagonista central da trama.

Para fugir do marido, o possessivo Danilo, Madalena viaja para a Europa na companhia do amigo Maneco Dionísio. Lá, eles se sustentam trabalhando como artistas de rua. Mas Danilo descobre o paradeiro dos dois e eles, então, resolvem voltar clandestinamente ao Brasil. Disposta a não mais voltar para o marido, Madalena aceita um emprego de governanta no interior do sul do país, em Nova Esperança. Ela vai viver na mansão do poderoso Xistus, onde passa a cuidar dos netos de seu patrão: Glorinha, Zé Maria, Marizé e Fafá, órfãos de mãe, a filha de Xistus. As crianças são filhas do veterinário Álvaro, que mora num sítio com seu pai Pepe. O viúvo está noivo da ardilosa Bruna, filha de seu patrão Rudy, um homem falido que vive de aparências. Com a transferência de Madalena para Nova Esperança, Maneco Dionísio, seu fiel e inseparável amigo, também decide morar na mesma cidade. Ele encontra abrigo na casa de Dona Santa, a matriarca da família Zanella, mãe de Tito, da sensata Emília e do mau-caráter Horácio. Santa é irmã de Frei Chicão, um franciscano, que é obrigado a dividir o seu quarto com Maneco. No entanto, a chegada dos dois forasteiros modifica a rotina dos habitantes da pequena cidade. O velho e rigoroso Xistus se apaixona por Madalena, mas não é correspondido. A governanta ama Álvaro. Inconformados, Xistus e Bruna se unem para lutar contra esse amor. Madalena também vai demorar a ser feliz ao lado do veterinário e as coisas pioram quando Danilo descobre aonde ela vive, depois do exílio europeu. Estréia dia 5 de maio na Globo Internacional no Vale a Pena ver de Novo

A história se passa na cidade de Nova Esperança, no interior do sul do país, e conta a história de Madalena, que, para fugir do marido, o possessivo Danilo, viaja para a Europa na companhia do amigo e escudeiro Maneco Dionísio.

Lá, eles se sustentam trabalhando como artistas de rua. Mas Danilo descobre o paradeiro dos dois e eles resolvem voltar clandestinamente ao Brasil. Disposta a não mais voltar para o marido, Madalena aceita um emprego de governanta em Nova Esperança. Ela vai viver na mansão do poderoso Xistus, onde passa a cuidar dos netos de seu patrão: Glorinha, Zé Maria, Marizé e Fafá, órfãos de mãe, a filha de Xistus e que aterrorizam a governanta da casa, Dona Berta, com suas travessuras. O pai das crianças é o veterinário Álvaro, que mora num sítio com seu pai Pepe.


O viúvo está noivo da ardilosa Bruna, filha de seu patrão Rudy, um homem falido que vive de aparências e um casamento em crise com Anita. Com a transferência de Madalena para Nova Esperança, Maneco Dionísio, seu fiel e inseparável amigo, também decide morar na mesma cidade. Ele encontra abrigo na casa de Dona Santa, a matriarca da família Zanella, mãe de Tito, da sensata Emília e do mau-caráter Horácio.

Santa é irmã de Frei Chicão, um franciscano que é obrigado a dividir o seu quarto com Maneco. No entanto, a chegada dos dois forasteiros modifica a rotina dos habitantes da pequena cidade. O velho e rigoroso Xistus se apaixona por Madalena, mas não é correspondido. A governanta ama Álvaro. Inconformados, Xistus e Bruna se unem para lutar contra esse amor. Ao mesmo tempo, o milionário disputa a atenção dos netos com o outro avô, Pepe, o preferido das crianças, exatamente por ser completamente diferente de Xistus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário